EsportesPolícia

Menores de 16 anos e estudantes de Direito estão no bando que planejava invadir Maracanã no jogo do Flamengo X Grêmio

A investigação da Polícia Civil sobre o grupo de que planejava uma invasão ao Estádio do Maracanã , na noite desta quarta-feira, durante semifinal da Copa Libertadores da América, entre Flamengo e Grêmio, revela a participação de pessoas de diferentes idades.

Veja também: Em meio a protestos violentos, Morales pede para população aguardar resultado final da eleição

Segundo o delegado Allan Turnowski, chefe do Departamento Geral de Polícia da Capital, há menores de 16 anos até maiores de 40 anos. Também foram identificados alunos de Ensino Fundamental e Médio, estudantes de Direito e até advogados.

Segundo o delegado, “a prisão dos líderes é importante, porém, a intimação e o depoimento de outros participantes do grupo, sem antecedentes criminais, faz com que evite que um cidadão se torne criminoso quando anda em grupo”. Marcos Ferreira da Silva Palmie, de 22 anos, foi o criador do grupo e incitava os roubos e agressões. Ele é o principal alvo e foi o primeiro a ser preso.

Veja também: Bolsonaro aponta Nestor Foster como nome forte para embaixada nos EUA

A intimação em casa fez com que muitos pais tivessem ciência da rotina de seus filhos. Muitos pais não sabiam que seus filhos estavam envolvidos com a torcida organizada e planejando crimes — contou o titular do DGPC, Allan Turnowski.

Para o delegado, essas pessoas podem cometer crimes quando estão em grupo:

São pessoas que, inicialmente têm um comportamento normal, mas, em bando acabam cometendo diversos crimes, como: roubos, agressões, invasões e até em confusões que podem resultar em mortes das vítimas — salientou.

Via
O GLOBO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios