Economia

Ministério da Economia libera R$ 38,5 milhões para Defesa combater fogo na Amazônia

Pasta informou que descontingenciamento de recursos, pedido na sexta-feira, é para atender pleito 'emergencial'

RIO — Diante da crise internacional com as queimadas na Amazônia, o Ministério da Economia aprovou na noite deste sábado a liberação de R$ 38,5 milhões para o Ministério da Defesa . O descontingenciamento havia sido pedido pela Defesa na sexta-feira. Segundo a pasta da Economia, a liberação será imediata, “procurando atender de forma emergencial” o pleito da Defesa.

“Esse valor será liberado ao Ministério da Defesa, conforme compromisso assumido pela Economia. Importante ressaltar que esse Ministério está acompanhando a evolução do tema e tomará as providências necessárias, em conjunto com a Defesa, para atender plenamente o comando presidencial”, disse o ministério da Economia, citando decreto presidencial de sexta-feira que autorizou o emprego das Forças Armadas para realizar a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) na Amazônia, no levantamento e combate a focos de incêndio .

Na tarde deste sábado, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva , havia afirmado que havia um “combinado” para que o Ministério da Economia desbloqueasse R$ 28 milhões previstos no orçamento deste ano para o emprego das operações de GLO. Mas ele acrescentou, em entrevista a jornalistas, que “só acredito quando abrir o cofre e ver.”

Segundo a pasta comandada por Paulo Guedes , o montante se refere ao valor contingenciado da ação de GLO, cuja dotação aprovada é de R$ 47,5 milhões cujo valor empenhado até agora somou apenas R$ 7,1 milhões.

Após reações internas e externas, com ameaça de boicote ao acordo entre Mercosul e União Europeia que está em construção, o governo brasileiro anunciou neste sábado as primeiras medidas efetivas para combater os focos de incêndio que consomem a Floresta Amazônica. Duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), com capacidade para transportar 12 mil litros de uma mistura de água e um produto químico que reduz as chamas, foram acionadas.

Além de Exército, Marinha e Aeronáutica, 30 bombeiros da Força Nacional de Segurança irão hoje de Brasília para Porto Velho para participar da operação. As Forças Armadas têm um contingente de 43 mil homens na Amazônia Legal e o governo informou que não serão enviadas tropas de outras regiões. Estão previstas operações em seis estados.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios