NotíciasSaúde

Ministério da Saúde assinou o primeiro contrato, no valor de R$ 322 milhões, para compra de equipamentos

Governo Federal compra 6.500 respiradores de empresa brasileira

O Ministério da Saúde fechou o primeiro contrato de compra de 6.500 respiradores no valor de R$ 322 milhões com a empresa paulista Magnamed e que serão distribuídos para os estados para equipar UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) no tratamento de casos graves de covid-19 no país.

Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, após negociações, foi mobilizado uma série de parcerias que permitiu a empresa contratada ampliar sua produção e entregar os respiradores em até 90 dias.

Por cada respirador o Governo Federal vai pagar cerca de R$ 50 mil e eles devem ser entregues conforme forem sendo produzidos.

A pasta prevê ainda que outras três empresas brasileiras devam passar a produzir os equipamentos que devem ser adquiridos por meio de novos contratos, já que o governo enfrenta dificuldades para a compra de equipamentos na China, que é o principal produtor mundial. O orçamento inicial para esta importação passava de R$1 bilhão.

A previsão é que estas empresas brasileiras produzam 12 mil respiradores nos próximos 6 meses.

Respiradores confiscados

A empresa, que tem sede em Cotia, na Grande São Paulo, é uma das quatro montadoras de equipamentos médicos no país especializadas em instrumentos que equipam UTIs. No ínicio da crise do novo coronavírus, a Magnamed chegou a ter parte de seu estoque confiscado em uma ação da Prefeitura de Cotia, mas os aparelhos foram devolvidos após determinação do Ministério Público.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios