Educação

Ministro da Educação diz que alunos estão sendo coagidos a participar de manifestação desta quinta

RIO — O ministro da Educação, Abraham Weintraub , afirmou que seu ministério foi procurado por pais de alunos de escolas públicas cujos filhos teriam sido coagidos e ameaçados por professores para que participassem das manifestações marcadas para esta quinta-feira (30), em prol da Educação .

— Esse governo acredita que as manifestações democráticas e pacíficas são um direito de todos os brasileiros. Contra, a favor. O que não pode acontecer é a coação de pessoas que, no ambiente escolar público, criem algum constrangimento aos alunos a participarem dos eventos — disse Weintraub, em vídeo divulgado no Twitter. — Nós estamos aqui recebendo no MEC cartas e mensagens de muitos pais de alunos citando explicitamente que alguns professores, funcionários públicos, estão coagindo os alunos ou falando que eles serão punidos de alguma forma caso eles não participem das manifestações. Isso é ilegal, isso não pode acontecer.

O ministro também pediu que aqueles que tivessem passado por tal situação encaminhassem “a prova” para o endereço sistema.ouvidorias.gov.br , para que o MEC tome “as devidas providências legais”.

— O MEC está em um esforço muito grande para que o ambiente escolar não seja prejudicado por uma guerra ideológica que prejudica o aprendizado dos alunos. O objetivo da escola é formar, ensinar e potencializar ao máximo todo o futuro dos nossos jovens e das nossas crianças. Qualquer coisa diferente disso, que prejudique esse grande objetivo, por favor, nos comunique. Nós somos contra qualquer forma de constrangimento, seja de qualquer matiz ideológica.

Pais interagiram com a postagem do ministro, apresentando novas denúncias. “Obrigada Ministro! O vice-diretor da escola da minha filha acha que um protesto organizado pelo Cpersoficial (Sindicato de Professores do RS) não é partidário, me destratou e humilhou minha fé! tenho tudo gravado em áudio, e mandarei pra ouvidoria! CHEGA desses MILITANTES travestidos de professores!”, escreveu Carla de Oliveira.

O ministro Weintraub respondeu afirmando que tal comportamento era “inaceitável” e pedindo desculpas pela “falha em nosso sistema educacional”. “Pagadores de impostos são quem sustentam tudo e pagam os salários dos servidores. Caso tenha provas, peço a gentileza de encaminhar à ouvidoria com o nome deste ‘professor'”, escreveu.

Via
O GLOBO
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios