JustiçaLava Jato

Ministro Gilmar Mendes manda soltar dois presos da Lava Jato

Os empresários Miguel Iskin e Gustavo Estellita foram presos pelo braço carioca da operação por suspeita de corrupção na área da saúde

O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), concedeu habeas corpus aos empresários Miguel Iskin e Gustavo Estellita. Eles estavam presos desde agosto do ano passado e são investigados pela operação ‘S.O.S – Fatura Exposta III’, desdobramento da Lava Jato. A decisão é da noite dessa quarta-feira (11).

Em contrapartida, o Supremo impôs medidas cautelares, como a proibição de manter contato com outros investigados no processo e comparecer periodicamente à Justiça. A dupla é acusada pelas supostas práticas de organização criminosa, corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e peculato.

A defesa de ambos é capitaneada pelo advogado Marcelo Sedlmayer. Ao R7 Planalto, ele explicou que “o Supremo reconheceu o constrangimento ilegal pelo excesso de prazo, que após um ano da deflagração da operação, sequer iniciou-se a instrução criminal”.

Sedlmayer também diz que “as prisões mostraram-se uma grande aberração, pois eram amparadas em delações premiadas desprovidas de provas e homologadas em dezembro de 2017”.

Os dois empresários estavam presos por decisão da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro por determinação do juiz Marcelo Bretas. A defesa recorreu e chegou ao Supremo, que entendeu pela liberdade.

 

Via
R7
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios