BrasilDestaqueGeralNotícias

Moro reconhece plágio em artigo assinado por ele e advogada

O ex-ministro, no entanto, responsabilizou sua orientanda, pelos trechos copiados e disse que a publicação seria retirada de revista para reavaliação

Sergio Moro, ex-ministro da Justiça e Segurança Publica e ex-juiz federal, admitiu ter trechos plagiados em um artigo assinado por ele em parceria com a advogada Beathrys Ricci Emerich, que foi sua orientanda.

Segundo o site Metrópoles, o advogado Marcelo Augusto Rodrigues de Lemos afirmou que Moro e a mestranda Beathrys Ricci Emerich copiaram, sem dar o devido crédito, um trecho de seu trabalho publicado em 1º de setembro de 2019. O artigo de Lemos, publicado no site de notícias jurídicas Conjur, aborda o “alvitamento do livre exercício da advocacia em tempos de crise”.

O texto de Moro e Emerich, que tem trechos idênticos, trata de lavagem de dinheiro por meio de pagamentos a advogados e foi publicado na revista Relações Internacionais no Mundo Atual, da Unicuritiba.

A edição da revista na qual o artigo assinado por Moro e Emerich foi publicado data do período entre abril/junho de 2019. No entanto, os registros de bibliografia feitos pela advogada revelam que o texto saiu depois de abril de 2020. Ou seja, sete meses depois da publicação original.

Moro admitiu ao site Metropoles que havia trechos plagiados, mas disse que o erro foi da coautora do texto. O ex-ministro explicou que ele orientou a aluna e que é comum que a assinatura do orientador apareça como coautor. “A redação é basicamente do orientando”, justificou.

O ex-juiz afirmou que consultou a orientanda, que admitiu a citação de dois trechos sem dar crédito ao trabalho de Lemos. Moro pediu desculpas e disse que o artigo seria retirado da revista para ser reavaliado.

Segundo a reportagem, Emerich não respondeu aos questionamentos e desativou suas contas nas redes sociais, nas quais tem foto ao lado de Sergio Moro.

O autor do texto, Marcelo Augusto Rodrigues de Lemos, afirmou ao Metrópoles, que é uma “honra” ser citado por Moro, mas esperava pelo menos ser “creditado”. O advogado disse ainda esperar no mínimo “uma retratação dos autores, um reconhecimento”.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios