NotíciasPolítica

MP da Liberdade Econômica dispensa trabalhador de bater ponto

Previsão foi incluída pelo relator, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS). Medida será aprovada ainda neste mês na Câmara e no Senado

BRASÍLIA – O texto da medida provisória (MP) da Liberdade Econômica permite que os trabalhadores deixem de bater o ponto. A previsão está no relatório do deputado deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), aprovado em comissão especial do Congresso.

O modelo permite que um funcionário de qualquer empresa possa fazer acordo individual com empregador e, com isso, cumprir todo o expediente sem fazer os registros de entrada, saída e almoço. Somente exceções serão obrigatoriamente anotadas. Entre elas estão horas extras, folgas, faltas e férias.

De acordo com a lei trabalhista atual, qualquer empresa com mais de dez funcionários precisava ter um registro de horas de trabalho e controle de jornada. A MP também estabelece que a obrigatoriedade será para as empresas com mais de 20 funcionários.

As alterações na lei trabalhista não constam do texto enviado ao Congresso pelo governo, em abril. O objetivo da MP, segundo o governo, é desburocratizar o ambiente de negócios e facilitar a abertura de empresas. Goergen também fez outras alterações no texto original, como permitir o trabalho ao domingo para todas as categorias.

A medida provisória será votada ainda pela Câmara e pelo Senado. O texto ainda pode ser alterado. Ele precisa ser votado até o dia 27 de agosto pelas duas Casas para não perder validade.

Comentários no Facebook

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios