GeralPolítica

‘Não vai ser um Memorial da Anistia

Podemos encontrar outro destino para este prédio', diz Damares em visita a BH

Ministra visitou o espaço na manhã desta terça-feira (13). Ela afirmou que governo está em crise e não há verbas para finalizar as obras.

Em visita à Belo Horizonte, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Damares Alves anunciou que não será mais feito Memorial da Anistia, no bairro Santo Antônio, na Região Centro-Sul. “Esta obra não vai ser entregue para a sociedade como memorial. Podemos encontrar outro destino para este prédio”, afirmou a ministra.

Idealizado há dez anos, o projeto do Memorial visa à preservação e à difusão da memória política do período da ditadura militar.

O projeto previa a reforma do “Coleginho”, no bairro Santo Antônio, que já abrigou a Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) da UFMG. Havia previsão de instalação de uma exposição de longa duração com obras e materiais históricos, além da construção de dois prédios anexos e uma praça de convivência.

Damares disse que a memória da época já está preservada e que o local não tem condições de ser um memorial. “Nós temos respeito pelos anistiados”, afirmou.

“Esta não é a resposta que os anistiados querem. A memória já está preservada”, completou a ministra, informando que a verba que seria destinada ao Memorial será voltada para outras ações, como indenização dos anistiados, além de aprimoramento da comissão.

A ministra chegou a dizer que gastaram R$ 28 milhões no prédio. Mas foi corrigida pelo pró-reitor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Alessandro Fernandes Moreira, que disse ter gastado menos da metade, R$ 12 milhões, desde 2009.

Após a visita às obras, a ministra Damares embarcou para Brasília.

Alvo de operação da Polícia Federal
Em dezembro de 2017, o Memorial da Anistia foi alvo de uma operação da Polícia Federal, que apurava suposto desvio de cerca de R$ 4 milhões em recursos públicos. O projeto foi financiado pelo Ministério da Justiça e executado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Oito mandados de condução coercitiva – quando o suspeito é levado para depor – e 11 de busca e apreensão foram cumpridos. Contratos foram recolhidos.

As investigações apontavam que teriam sido gastos mais de R$ 19 milhões na construção e pesquisas de conteúdo, mas, de acordo com a polícia, “o único produto aparente é um dos prédios anexos, ainda inacabado”.

Ainda segundo as investigações, os quase R$ 4 milhões teriam sido desviados por meio de fraudes em pagamentos realizados pela Fundep, contratada para realizar as pesquisas de conteúdo e produção de material para a exposição de longa duração que o memorial abrigará.

De acordo com a PF, os desvios teriam ocorrido por meio de pagamentos a fornecedores sem relação com o projeto e de bolsas de estágio e de extensão.

A UFMG ainda não se posicionou sobre o assunto.

Encontro com governador

Em Belo Horizonte, a ministra ainda se encontrou com o governador Romeu Zema (Novo), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa e visitou o Centro de Referência à Mulher Gestante Privada de Liberdade, em Vespasiano, na Região Metropolitana da capital mineira.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios