Blogs e ColunasGeral

O Brasil definitivamente não é para Amadores

Cada dia que passa tenho visto a imprensa travar uma guerra de desinformação contra o Governo Bolsonaro e nessa guerra eu consegui encontrar três categorias dentro do público alvo da grande mídia:

– Esquerdistas;
-Desinformados (alienados ou sem cultura);
-Os que querem propositalmente a desinformação (pessoas que não gostam do presidente e não ligam para a veracidade ou importância das informações).

Podemos aqui listar vários acontecimentos que foram esquecidos pela grande mídia para que o governo atual não tivesse qualquer repercussão positiva. Medidas provisórias, acordos, nomeações, ações concretas ou qualquer tipo de benesse para o povo brasileiro foram deixadas de lado, além da manipulação de acontecimentos com o objetivo claro de diminuir a popularidade do Presidente.

O que importa para o Brasil é a discussão entre o Macron e Bolsonaro, pouco importa que o Macron está completamente acuado e sem popularidade em seu país, recebendo muita pressão dos agricultores franceses para que ele derrube o acordo entre a União Europeia e o Mercosul. Não importa que o Macron tenha publicamente chamado o Bolsonaro de mentiroso, mesmo com a NASA e o SEAE (NASA da Europa) confirmando tudo que o Bolsonaro disse, o que importa é que o Bolsonaro riu de um comentário que se referia a mulher do Macron, afinal é um absurdo um presidente fazer um comentário da esposa de outro presidente. Realmente não é o melhor dos mundos, porém quem possui um pingo de memória vai lembrar que o costume de fazer piadas com as esposas de presidentes se originou do próprio presidente francês, entretanto quando ele o fez foi engraçado já o Bolsonaro é um sexista, machista, misógino, maquinista, trapezista, atacadista e socorrista, mas ao menos não é um jornalista.

Falando ainda dessa papagaiada toda, a grande mídia esquece-se de que o democrata Evo Moralez via decreto presidencial autorizou os agricultores a queimarem a Amazônia boliviana para poderem cultivar (coca), e esse fogo inclusive se alastrou e adentrou território brasileiro. A nossa grande imprensa colocou também na conta do presidente Bolsonaro (o jornal nacional mostrando o mapa com as queimadas na Bolívia dizendo que era no Brasil foi estranhíssimo). Esqueceram das estiagens, do fogo da Bolívia, do fogo no Paraguai, dos fogos nas florestas Africanas (que são três vezes maiores) e que o Brasil está abaixo da média dos incêndios no comparativo histórico.

Outro fato intrigante foi a discussão com a Alta Comissária das Nações Unidas para Direitos Humanos, Michelle Bachelet, que desde que assumiu o cargo o usa para ideologicamente atacar o Brasil, citando inclusive dados de homicídio de ativistas. Essa senhora disse que o Brasil é o lugar onde mais morrem ativistas no mundo, o que pode ser uma verdade afinal aqui morrem mais homens, mulheres, crianças, idosos, heterossexuais, homossexuais, policiais etc. Não existe uma caçada para com ativistas e sim uma violência desenfreada para todos, mas desde que iniciou o governo Bolsonaro tivemos uma acentuada diminuição nos índices de violência. O que me deixa perplexo nisso tudo é que Michelle apoia o regime de Maduro na Venezuela, que aliás faz parte do Conselho de Direitos Humanos da ONU (que moral eles possuem para falar de direitos humanos?), junto com Cuba, Arábia Saudita, Congo, Gana, Nigéria, Qatar, Etiópia, Egito, Togo, Tunísia etc. Países que não respeitam mulheres, homossexuais, direito de opinião e toda e qualquer garantia de liberdade do cidadão (mas o problema é o Bolsonaro). O pai da Alta Comissária teve sua vida ceifada e de maneira cruel pelo regime de Pinochet (não sou idiota para negar isso), porém devemos lembrar de que o general conspirava para implementar uma ditadura de esquerda no Chile, e os exemplos que temos desse tipo de ditadura são iguais ou piores em termos de descumprimento de direitos humanos. A velha mania da esquerda brasileira de não analisar uma guerra pelos dois lados, esquecem a brutalidade de um lado e atacam somente o outro, afinal tudo se justifica para derrubar o capitalismo, mesmo que para isso tenham que matar dezenas de milhões de pessoas.

O Brasil vive um período diferente mesmo, temos um presidente que possui agenda das 08:00 as 18:00 diariamente e sem qualquer pausa ou desculpa e é recordista em projetos, ações, decretos e medidas provisórias. Infelizmente o que importa é o horário em que o presidente corta o cabelo, questões como o mais novo e moderno avião desenvolvido pela Força Aérea Brasileira, auxílio para crianças nascidas com microcefalia em decorrência de zika vírus, fim da taxa de importação para medicamentos contra câncer e aids, unificação de documentos, desburocratização, criação de uma linha de crédito com juros mais baixos para a casa própria junto a caixa econômica federal e muitas outras medias não foram comentadas pela mídia. Inclusive a própria mídia esquece-se de comentar dos jornalistas que possuíam contratos altíssimo com o governo federal, esses mesmos são os que mais criticam o atual presidente.

O engraçado é que no meio disso tudo o Senador Renan Calheiros conseguiu emplacar uma lei que acaba com o combate a criminalidade no Brasil e a Procuradora geral da República retirou os trechos da delação premiada do Léo Pinheiro que incriminavam a família do Presidente do Supremo Tribunal federal e o próprio Presidente da Câmara dos Deputados.

Acho que escrevi demais e isso é culpa do Presidente também, afinal, se não fosse por ele, o outro lado teria ganhado a eleição e provavelmente você não poderia estar lendo isso e eu estaria preso sem o meu direito de me expressar.

Via Colunista: Rafael Barbosa twitter > @rbarbosa06

 

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios