Política

O Presidente Jair Bolsonaro pede 10 minutos para ficar cara a cara com William Bonner

Presidente quer falar para os telespectadores da Globo

Jair Bolsonaro está disposto a ficar cara a cara com William Bonner no Jornal Nacional. Após a reportagem em que um porteiro fez menção ao seu nome no caso da execução da vereadora Marielle Franco (PSOL), o presidente desafiou a Globo a colocá-lo no ar.

Veja também: ‘A selfie que revelou que fui roubada quando bebê’

A provocação do presidente veio durante mais uma “live” em sua rede social. Ele pediu dez minutos para falar sobre o caso da vereadora assassinada em rede nacional.

“É um jornalismo canalha, sem escrúpulo. Desafio vocês a me convidar a falar por dez minutos sobre esse episódio. Desafio vocês”, declarou ele.

O Presidente disse que a reportagem feita na última terça-feira (29) foi mentirosa e que só foi esclarecida com a sua “live”, minutos depois. “Lamentável a TV Globo, querendo me associar ao possível mandante da execução da senhora Marielle Franco”, manifestou.

No vídeo, Bolsonaro destacou que tem sido injustiçado sistematicamente de forma covarde pela emissora carioca. “Fazem o tempo todo comigo”, desabafou.

Veja também: Maior evento de infraestrutura aquaviária do país será realizado na próxima semana em Santa Catarina

O Presidente foi além e surpreendeu o Jornal a  Folha de S. Paulo. A partir de agora, a assinatura do governo com o jornal está cancelada. “Determinei hoje que seja cancelada a assinatura da Folha de S.Paulo no âmbito do Poder Executivo. Quem quiser ler a Folha de S.Paulo passa na rodoviária de Brasília e compra”, avisou.

Em seguida, mandou um recado para os patrocinadores da Folha. “Nós não vamos gastar dinheiro com esse tipo de jornal. E quem anuncia na Folha de S.Paulo… presta atenção, tá certo?”, provocou ele, fazendo o mesmo que o colega norte-americano, Donald Trump, que interrompeu a assinatura da Casa Branca como The New York Times e Washington Post.

Bolsonaro desafia a Globo
O presidente Jair Bolsonaro não engoliu a reportagem exibida no Jornal Nacional da última terça-feira (29), envolvendo o seu nome no caso da execução da vereadora Marielle Franco. Após surgir irado em uma “live” no Facebook direto da Arábia Saudita, o político pediu um embate cara a cara com William Bonner.

Após a exibição da matéria na Globo, Bolsonaro correu e se explicou para o Jornal da Record, mas pela repercussão avassaladora dos desdobramentos da investigação sobre a morte da vereadora, o político quer ser entrevistado pelo JN.

O presidente disse que está no aguardo de um chamado da emissora carioca para que ele fale com Bonner e Renata Vasconcellos: “Aguardo a TV Globo me convidar para o horário nobre do Jornal Nacional falar sobre o caso Marielle no conjunto onde eu moro”. A informação é do site O Antagonista.

Caso seja confirmada a entrevista, está será a segunda vez que o “capitão” ficará cara a cara com os âncoras do principal telejornal do país. Na primeira vez, William Bonner e Renata entrevistaram o então candidato à presidência da República, durante as eleições.

Veja também: Que encontro! Paulo Zulu e Jorge Gelati arrancam suspiros na web: ‘A gente perde até o fôlego’

Via
RD1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios