Mundo

Pesquisa mostra avanço de Joe Biden, e não de Bernie Sanders, após desistência de Elizabeth Warren

Números da Reuters/Ipsos mostram ex-vice-presidente chegando a 47%, enquanto senador permanece com 30%; expectativa era de crescimento do senador após desistência de Warren

WASHINGTON — Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira frustrou quem esperava uma transferência dos votos da senadora Elizabeth Warren, que na semana passada desistiu de concorrer à indicação democrata à Presidência, para o também senador progressista Bernie Sanders. Os dois representam uma ala mais à esquerda no partido, e têm propostas semelhantes.

Os números da sondagem feita pela Reuters em parceria com o instituto Ipsos apontam uma migração para a campanha do centrista Joe Biden, que agora aparece com 47% na preferência de democratas e independentes, sete pontos percentuais a mais do que na última pesquisa, da semana passada, antes da Superterça. O social-democrata Bernie Sanders continua com 30%. Os dois participam de seis primárias nesta terça-feira, que podem definir os rumos da sigla na eleição.

Elizabeth Warren chegou a ser apontada como favorita no final do ano passado, rivalizando diretamente com Biden. Mas os resultados das urnas foram bem abaixo do esperado, incluindo um terceiro lugar em Massachusetts, seu domicílio eleitoral. Na quinta-feira da semana passada ela anunciou a desistência, porém evitando apoiar um dos candidatos. Havia a expectativa inicial de que se unisse à campanha de Sanders, um amigo de longa data com quem chegou a trocar farpas durante a campanha.

Por outro lado, o site Axios revelou que ela já aparece em uma lista de nomes em um eventual governo Biden, cotada para o Departamento do Tesouro. Apesar das diferenças políticas, o ex-vice-presidente de Barack Obama e assessores acreditam que a indicação seria capaz de “unir o partido”. Alguns assessores também cogitam colocá-la como vice-presidente. Nenhum dos envolvidos comentou a reportagem.

‘Bernie ou nada’

A pesquisa da Reuters/Ipsos também revela um dado preocupante para a campanha democrata como um todo: apenas 60% dos eleitores identificados com Bernie Sanders dizem que votariam em Joe Biden caso ele seja o indicado. Outros 30% afirmam que não vão sair de casa no dia da eleição — o voto nos EUA não é obrigatório — ou então devem apoiar um candidato ou candidata de outro partido. Os 10% restantes dizem que podem votar em Donald Trump se Biden for o escolhido.

Em 2016, um percentual similar de eleitores de Sanders, derrotado por Hillary Clinton no campo democrata, votou no republicano, mas não se sabe o impacto que isso teve na derrota dela. A pesquisa ouviu 1.114 eleitores e tem margem de erro de cinco pontos percentuais.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios