Polícia

PF deflagra operação contra tráfico internacional de armas em oito estados

São cumpridos 25 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão.

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (29) uma operação contra o tráfico internacional de armas em oito estados.

As investigações apontam que armas eram importadas de forma ilegal do Paraguai e distribuídas pelo país. A operação foi batizada de “Mercado das Armas”.

Os 25 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão, autorizados pela 13ª Vara Federal de Curitiba, são cumpridos nos seguintes estados:

  • Paraná
  • Ceará
  • Espírito Santo
  • Minas Gerais (um mandado de prisão)
  • Rio de Janeiro
  • Rio Grande do Sul
  • São Paulo
  • Sergipe
Policiais cumprem mandado de busca e apreensão em São José dos Pinhais — Foto: Divulgação/PF
Policiais cumprem mandado de busca e apreensão em São José dos Pinhais — Foto: Divulgação/PF

De acordo com a polícia, a operação foi deflagrada após armas serem apreendidas escondidas em meio a equipamentos eletrônicos, como rádios, panelas elétricas e climatizadores, que eram transportados pelos Correios e transportadoras privadas.

As investigações apontam que as armas entravam no Brasil com a ajuda de atravessadores paraguaios.

Segundo a PF, além das armas, os suspeitos importavam peças de pistolas airsoft que eram adaptadas e transformadas em submetralhadoras reais.

Investigação apontou que suspeitos importavam ilegalmente kits do Paraguai, segundo a PF — Foto: Divulgação/PF
Investigação apontou que suspeitos importavam ilegalmente kits do Paraguai, segundo a PF — Foto: Divulgação/PF

A importação destes equipamentos acontecia também sem os certificados necessários, e eles eram vendidos por plataformas virtuais sem o fornecimento de notas fiscais.

Os alvos dos mandados são investigados por tráfico internacional de armas de fogo e acessórios, associação criminosa, falsidade ideológica, uso de documento falso e lavagem de dinheiro

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios