Lava JatoPolícia

PF encontra mensagens de Pimentel pedindo detalhes sobre investigação

Conversas com o ex-comandante da PM foram localizadas no computador do ex-governador de Minas; Polícia fez buscas na casa de coronel envolvido

A Polícia Federal em Belo Horizonte teve acesso a mensagens em que o ex-governador de Minas Gerais Fernando Pimentel (PT) pede ao ex-comandante da PM (Polícia Militar) informações sobre uma operação em que político é investigado. O militar foi alvo de uma ação da PF, nesta quarta-feira (24).

As mensagens enviadas ao coronel reformado Helbert Figueiró de Lourdes foram encontradas armazenadas na nuvem do computador de Pimentel, que foi apreendido e periciado pelos investigadores em uma das fases da Acrônimo.

Os textos revelam que Pimentel solicitava informações sobre a movimentação de aeronaves da PF vindo de Brasília, foco da operação Acronônimo, e de ações da polícia em Belo Horizonte.

Pimentel e o coronel reformado serão indiciados por obstrução de Justiça no caso. Segundo agentes da Polícia Federal, o próximo passo agora da investigação é descobrir quem de dentro da PF passava as informações reservadas para o coronel da PM.

A reportagem tenta contato com a defesa do coronel reformado e do ex-governador. Procurada, a PM informou que não foi comunicidada oficialmente pela Polícia Federal sobre a operação envolvendo o “coronel veterano da instituição”.

Buscas

Na manhã desta quarta-feira, a PF cumpriu um mandado de busca e apreensão de documentos no apartamento de Helbert Figueiró Lourdes. Os investigadores levaram três aparelhos celulares e um computador.

Pimentel é o alvo principal da Acrônimo, que foi desencadeada em 2014 para coibir um suposto esquema de desvios de dinheiro e caixa 2 eleitoral na época em que o petista ocupou o ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT). O caso gerou diversos outros inquéritos.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios