DestaqueLava Jato

PF faz operação contra fraude na compra de merenda em 27 cidades de SP

Mandados foram expedidos pela Justiça de Ribeirão Preto. Esquema foi descoberto após MPF e PF encontrarem fraudes em licitações vencidas por frigorífico em Brodowski.

O Ministério Público Federal, em conjunto com a Polícia Federal (PF), faz uma operação nesta terça-feira (26) contra um esquema de fraude na compra de merenda escolar em prefeituras do estado de São Paulo. Cerca de 240 policiais cumprem 27 mandados de prisão e outros 55 de busca e apreensão.

Os alvos são uma vereadora, ex-prefeitos, secretários e ex-secretários de governo, sedes de três prefeituras e uma Câmara dos Vereadores, servidores, ex-servidores, empresários, lobistas e empresas.

As ordens de prisão foram expedidas pela 4ª Vara da Justiça Federal de Ribeirão Preto (SP). Também foi determinado o bloqueio no valor de R$ 2 bilhões em bens dos suspeitos.

A operação Cadeia Alimentar II apura irregularidades em 27 municípios paulistas, mas a polícia afirma que as irregularidades atingiram 50 cidades.

Cidades alvos nesta terça-feira

  • Americana: 3 mandados prisão e 3 busca/apreensão;
  • Atibaia: 1 mandado de prisão e 1 busca/apreensão;
  • Campinas: 1 mandado de prisão e 1 busca/apreensão;
  • Cotia: 1 mandado de prisão e 1 busca/apreensão;
  • Cubatão: 1 mandado de prisão e 4 busca/apreensão;
  • Franca: 2 mandados de prisão e 3 busca/apreensão;
  • Garça: 1 mandado de busca/apreensão;
  • Guarujá: 2 mandados de busca/apreensão;
  • Itapevi: 1 mandado de prisão e 1 busca/apreensão
  • Jandira: 1 busca/apreensão;
  • Matão: 1 mandado de prisão e 2 busca/apreensão;
  • Orlândia: 1 mandado de busca/apreensão;
  • Osasco: 1 mandado de busca/apreensão;
  • Paulínia: 4 mandados de busca/apreensão;
  • Praia Grande: 2 mandados de busca/apreensão;
  • Rio Claro: 1 mandado de prisão e 1 busca/apreensão;
  • Santos: 2 mandados de prisão e 2 busca/apreensão;
  • São Carlos: 1 mandado de prisão e 1 busca/apreensão;
  • São Joaquim da Barra: 1 mandado de prisão e 1 busca/apreensão;
  • São José do Rio Preto: 1 mandado de prisão e 1 busca/apreensão;
  • São Paulo: 3 mandados de prisão e 8 busca/apreensão;
  • São Roque: 2 mandados de prisão e 3 busca/apreensão;
  • São Vicente: 2 mandados de prisão e 5 busca/apreensão;
  • Sorocaba: 1 mandado de prisão e 2 busca/apreensão;
  • Sumaré: 1 mandado de prisão e 1 busca/apreensão;
  • Taquaritinga: 1 mandado de prisão e 3 busca/apreensão;
  • Votorantim: 1 mandado de busca/apreensão.

Em nota, a PF informou que as medidas executadas nesta terça-feira visam coletar elementos que complementem informações obtidas em colaboração premiada firmada com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF) por dois investigados na primeira fase da operação, deflagrada em abril de 2018.

Segundo o MPF, o esquema foi capitaneado por um frigorífico em Brodowski (SP), com o auxílio de outras firmas do mesmo grupo. As licitações eram direcionadas para favorecer empresas em troca do pagamento de propina estimada em 10% do valor dos contratos.

As fraudes ainda consistiam em simulação de concorrência, ajuste prévio de preços e elaboração de editais com exigências para limitar a participação de outros interessados. Concluído o processo, o frigorífico fornecia os produtos superfaturados ou sequer os entregava, mesmo tendo recebido o pagamento.

De acordo com a PF, os suspeitos responderão pelos crimes de organização criminosa, fraude em licitações, falsidade ideológica, corrupção ativa, prevaricação e corrupção passiva. Somadas, as penas podem chegar a 28 anos de prisão.

Uma coletiva de imprensa está prevista para esta manhã na delegacia da PF em Ribeirão Preto.

Via
Fonte G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios