Polícia

PF prende 9 pessoas e apreende 4 aviões em operação contra tráfico internacional de drogas

Segundo investigações, quadrilha transportava cocaína da Bolívia para o Brasil, de onde a remetia para a Europa. Agentes cumprem 46 mandados em 6 estados.

A Polícia Federal de São Paulo deflagrou na manhã desta quarta-feira (4) uma operação de combate ao tráfico internacional de drogas. Ao todo, foram expedidos 46 mandados judiciais, sendo 13 de prisão e 33 de busca e apreensão em seis estados: São Paulo, Mato Grosso do Sul, Bahia, Santa Catarina, Mato Grosso e Minas Gerais.

Até as 7h17 desta quarta, quatro aviões já haviam sido apreendidos e 9 pessoas, presas.

O principal alvo da operação é um empresário do interior de São Paulo que comandava o envio de cocaína da Bolívia, por avião, para o Brasil e depois fazia a distribuição da droga por meio de fazendas no Mato Grosso do Sul e São Paulo. A droga chegava ao porto de Santos, a partir de onde era remetida para a Europa.

O empresário investigado, Rubens de Almeida Salles Neto, foi preso nesta manhã em Paranaíba, no Mato Grosso do Sul. O G1 ligou para um celular que consta no cadastro da empresa à qual Neto é sócio e também envio e-mail questionando se a defesa dele quer se manifestar, mas até a última atualização desta reportagem, não recebeu retorno.

Na operação desta quarta, batizada de Voo Baixo, a Justiça Federal também determinou o sequestro de bens – como fazendas e aviões usados pelos traficantes.

Durante a investigação, que começou em 2018, foram presas outras 11 pessoas que participavam da quadrilha. Seis grandes apreensões também foram feitas nesse período da investigação, e um avião foi interceptado pela Força Aérea na fronteira com a Bolívia em abril de 2018, contendo 480 quilos de cocaína.

Via
FONTE G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios