Esportes

Piloto português Paulo Gonçalves morre após acidente no Dakar

A organização do Rally Dakar divulgou uma comunicado explicando que recebeu um alerta às 10h08 (horário local) e acionou o helicóptero de resgate médico

O português Paulo Gonçalves morreu neste domingo, aos 40 anos, durante a disputa da sétima etapa do Rally Dakar, que está sendo realizado na Arábia Saudita. O piloto da equipe Hero sofreu um acidente com a sua moto no km 276 do percurso entre Riad e Wadi Al-Dawasir.

Veja mais: Tarifa branca começou a valer para clientes de baixa tensão; veja quando vale a pena aderir

A organização do Rally Dakar divulgou uma comunicado explicando que recebeu um alerta às 10h08 (horário local) e acionou o helicóptero de resgate médico, que chegou às 10h16 e encontrou o piloto inconsciente após sofrer uma parada cardiorrespiratória.

Os médicos da prova tentaram reanimá-lo ao chegarem no local da acidente, mas não tiveram sucesso. Paulo seguiu de helicóptero para o hospital Layla, em Riad, onde foi declarado morto. Ele deixa a esposa e dois filhos. Várias personalidades de Portugal, incluindo o presidente Marcelo Rebelo de Souza, lamentaram a morte do piloto. A organização da prova também prestou condolências aos familiares e amigos.

Paulo Gonçalves já participou das principais provas de rali do mundo. Ele foi campeão mundial de Rally Cross Country em 2013 e, no mesmo ano, venceu o Rally dos Sertões. O português estreou no Dakar em 2006 e seu melhor resultado foi um segundo lugar em 2015, ano em que o espanhol Marc Coma levou o título. Além disso, terminou entre os 10 melhores três vezes. Nesta edição, ele estava no 46º lugar, depois de seis etapas percorridas.

Veja mais: Bombas atingem base americana no Iraque e deixam feridos

RESULTADOS – O espanhol Carlos Sainz venceu a sétima etapa do Rally Dakar neste domingo nos carros, principal categoria da tradicional competição. Ele já acumula três etapas vencidas e ampliou sua vantagem na liderança geral da prova. O catari Nasser Al Attiyah e o francês Stéphane Peterhansel são o segundo e terceiro colocados, respectivamente. Fernando Alonso, que tem o apoio do experiente copiloto Marc Coma, também da Espanha, terminou em sexto. O bicampeão mundial de Fórmula 1 aparece na 15ª colocação geral.

Nas motos, a etapa foi vencida pelo argentino Kevin Benavides. Inicialmente, o vencedor provisório da etapa havia sido o Espanhol Joan Barreda, mas a organização da prova descontou o tempo despendido por Benavides para ajudar Paulo Gonçalves. O argentino, então, foi declarado vencedor e o espanhol ficou em segundo. O líder geral é o norte-americano Ricky Brabec, seguido pelos chilenos Pablo Quintanilla e Jose Ignacio Cornejo. O brasileiro Antonio Lincoln Berrocal terminou em 102º e é o 79º colocado entre todos os competidores em sua categoria.

Nos quadriciclos, o francês Simon Vitse foi o melhor, desbancando os chilenos Giovanni Enrico e Ignacio Casale, este que, mesmo chegando em terceiro, continua na liderança geral e é o principal favorito a ficar com o título – ele é o atual bicampeão.

Nos caminhões, a equipe russa liderada por Andrey Karginov venceu a sétima etapa, superando o compatriota Dmitry Sotnikov. Anton Shibalov, também da Rússia, chegou no terceiro lugar. Karginov, com o triunfo, sustentou a primeira posição geral na categoria.

O norte americano Blade Hildebrand foi o mais rápido na categoria dos UTVs (carro parecido com uma “gaiola”), chegando à frente do compatriota Casey Currie e mantendo a liderança. O brasileiro Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin tiveram ótimo desempenho e fecharam a etapa no sexto posto, o que fez a dupla subir para o 11º lugar geral. Juntos, eles foram campeões do Dakar nesta mesma categoria em 2018 e terminaram em terceiro lugar no ano passado.

 

FONTE: ESPORTEAOMINUTO

Via
ESPORTEAOMINUTO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios