Polícia

PMs são condenados a 52 anos de prisão pela chacina de Costa Barros

Julgamento aconteceu quatro anos após o crime. Cinco jovens morreram quando o carro em que estavam foi metralhado com 111 tiros.

A Justiça do Rio de Janeiro condenou dois policiais militares a 52 anos e seis meses de prisão pelo assassinato de cinco jovens em Costa Barros, na Zona Norte do rio. O crime ocorreu em novembro de 2015 e ficou conhecido como a Chacina de Costa Barros.

Veja também: Polícia verifica quase 300 endereços no Brasil e exterior à procura do assassino do ator Rafael Miguel

Os jovens, com idades entre 17 e 25 anos, tinham saído para comemorar o primeiro emprego de um deles. O carro em que eles estavam foi metralhado. A perícia constatou 111 tiros no veículo.

Os policiais chegaram a dizer que houve confronto com os jovens, mas a perícia descartou essa versão.

Além dos dois condenados, a Justiça absolveu um policial militar das acusações e outro ainda será julgado.

Júri

O julgamento começou na quinta-feira (7) e durou mais de 20 horas. O sargento Marcio Darcy Alves dos Santos e o soldado Antônio Carlos Gonçalves Filho foram sentenciados a 52 anos e 6 meses de prisão por cinco homicídios duplamente qualificados. O soldado António terá cumprir 8 meses e 5 dias a mais pelo crime de fraude processual.

Veja também: Bolsonaro participa da entrega de mais de 200 ônibus escolares em GO

Já o Fábio Pizza Oliveira da Silva foi absolvido de todas as acusações e teve o alvará de soltura expedido, enquanto Thiago Resende Viana Barbosa abriu mão do advogado para ser assistido pela Defensoria Pública e deve ser julgado em outra data.

O ponto alto do julgamento foi quando a acusação apresentou um vídeo feito pelos moradores da região que mostra os meninos mortos e as marcas de tiros no carro e um outro vídeo com a imagem de um dos PMs tapando a câmera de segurança que os filmava pouco antes do crime.

O ministério público e os assistentes de acusação já recorreram da decisão do 2º Tribunal do Júri que absolveu o cabo Fabio Pizza. Agora, o caso vai pra análise do Tribunal.

Caso completa 4 anos

Wilton Esteves Domingos Júnior, de 20 anos; Carlos Eduardo Silva de Souza, 16; Wesley Castro Rodrigues, 25; Roberto Silva de Souza, 16, e Cleiton Corrêa de Souza, 18, foram mortos em 28 de novembro de 2015. Os assassinatos completam 4 anos no próximo dia 28 de novembro.

Veja também: Queda do Muro de Berlim faz 30 anos: veja relatos de quem esteve lá

Naquele dia, os cinco amigos voltavam de um passeio no Parque Madureira. Eles tinham ido a uma lanchonete comemorar o primeiro emprego de Roberto, que havia conseguido uma vaga como auxiliar de supermercado.

Na volta, o grupo foi surpreendido por uma viatura da PM que pretendia surpreender bandidos que teriam roubado a carga de um caminhão.

Via
G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios