Polícia

Polícia Civil prende homem apontado como um dos maiores fornecedores de armas e drogas no Rio

Edilson Alves do Nascimento Oliveira foi encontrado em sua casa de luxo em Vargem Pequena, na Zona Oeste

RIO – Policiais Civis da Delegacia de Combate à Drogas (DCOD) prenderam neste sábado Edilson Alves do Nascimento Oliveira, apontado pela investigação como um dos maiores nomes por trás do tráfico de drogas e armas para comunidades no estado do Rio de Janeiro. Os policiais o encontraram em sua casa, em Vargem Pequena, na Zona Oeste da cidade. Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva, pela prática dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

O homem não ofereceu resistência ao ser encontrado em sua casa de luxo, de dois andares, com jardim, piscina e churrasqueira. Segundo a polícia, ele é responsável pela chegada de armas e drogas vindas do Paraguai para abastecer facções no Rio, em locais como Serrinha, Rocinha e Complexo da Penha.

Edilson, que é do Paraná, foi preso pela primeira vez em 2012. Dois anos depois, a esposa dele, uma dentista, também foi presa sob a acusação de tráfico drogas e porte de armas de uso restrito, em Curitiba. Na época, ela foi detida enquanto recebia uma espingarda e uma pistola na garagem de seu consultório. Também foram apreendidos em sua residência 15kg de maconha, pouco mais de um quilo de crack, pistolas e uma submetralhadora. A mulher de Edilson disse que ele a apresentou ao mundo do tráfico.

Em julho de 2018, mais de 700kg de maconha foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal. A carga foi indicada como pertencente à Edilson, e era transportada em meio a uma carreta que levava madeira. As drogas estavam avaliadas em quase R$ 1 milhão.

Agora, ele será levado para a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), ficando à disposição da Justiça.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios