Polícia

Polícia prende quatro pessoas suspeitas de envolvimento na morte de índio Guajajara no Maranhão

PM suspeita que Erisvan Guajajara, de 15 anos, tenha sido morto por envolvimento com tráfico de drogas. Caso foi registrado nessa sexta (13) em Amarante do Maranhão.

A Polícia Civil prendeu neste sábado (14) quatro pessoas suspeitas de envolvimento na morte do indígena Erisvan Guajajara, de 15 anos, assassinado a golpes de faca durante uma festa na sexta-feira (13), no município de Amarante do Maranhão, localizado a 687 km de São Luís. Além do jovem, o não indígena José Roberto do Nascimento Silva, de 23 anos, também foi morto.

As investigações estão sendo realizadas pela Delegacia Regional de Imperatriz, já que não há delegado em Amarante do Maranhão. Para a Polícia Militar, a principal suspeita é que o indígena e o homem tenham sido mortos por envolvimento com roubos e tráfico de drogas na região.

“Nós temos histórico de envolvimento do dois, tanto o indígena, quanto o não indígena em situação de roubo e furto de celulares e envolvimento com o tráfico de drogas. Estamos com a Polícia Civil buscando com os nossos serviços de inteligência mais informações no sentido de resolver essa questão e dar reposta a essa comunidade de Amarante”, explica o coronel Jorge Araújo, comandante do 34º Batalhão de Polícia Militar de Amarante do Maranhão.

Erisvan Soares Guajajara, de 15 anos, foi morto a golpes de faca no Maranhão. — Foto: Reprodução/TV Globo

Erisvan Soares Guajajara, de 15 anos, foi morto a golpes de faca no Maranhão. — Foto: Reprodução/TV Globo

De acordo com um dos irmãos do jovem indígena, ele havia saído há 25 dias da Terra Indígena Araribóia, localizada a 20 km do centro de Amarante. Os corpos de Erisvan e de José Roberto foram encontrados em um terreno baldio próximo a um campo de futebol. A família do índio pede justiça.

A Fundação Nacional do Índio (Funai) disse que está acompanhando o caso e se colocou à disposição para ajudar no que for possível. O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) afirmou que, até o momento não encontrou elementos de crime de ódio ou por disputa de terras.

Os corpos de Erisvan Guajajara e José Roberto Nascimento foram liberados pelo Instituto Médico Legal de Imperatriz (IML) na noite dessa sexta (13) após passarem por exames.

Mortes de indígenas no Maranhão

Esse é o quarto assassinato de índios Guajajara no Maranhão em menos de dois meses. No último sábado (7) um ataque a índios matou dois caciques e deixou ferido outros dois índios no município de Jenipapo dos Vieiras. A Polícia Federal abriu um inquérito para investigar o caso.

Por conta dos ataques, o ministro da Justiça, Sergio Moro, determinou que a Força Nacional de Segurança atue na Terra Indígena Cana Brava, que fica a 200 km de onde o indígena Erisvan Guajajara foi assassinado. As tropas chegaram na região na quarta-feira (11) e devem permanecer por 90 dias.

Paulo Paulino Guajajara e Raimundo Guajajara foram um dos quatro índios mortos em dois meses no Maranhão. — Foto: Divulgação/APIB/Sarah Shenker/Survival International

Paulo Paulino Guajajara e Raimundo Guajajara foram um dos quatro índios mortos em dois meses no Maranhão. — Foto: Divulgação/APIB/Sarah Shenker/Survival International

Via
Fonte G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios