Economia

Postos de Manaus dizem que não vão reduzir preços de combustíveis

Os postos de combustíveis de Manaus anunciaram que não irão reduzir o preço da gasolina mesmo com a Ação Civil Pública por dano moral contra os estabelecimentos.

Manaus – Os postos de combustíveis de Manaus anunciaram que não irão reduzir o preço da gasolina mesmo com a Ação Civil Pública por dano moral contra os estabelecimentos. É o que afirma o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcool e Gás Natural do Estado do Amazonas (Sindicam). Segundo o vice-presidente da entidade, Geraldo Dantas, os postos irão aguardar a decisão judicial.

A ação foi protocolada no último dia 7 no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) contra o sindicato, seis distribuidoras e 195 postos. A ação foi requerida pelo Programa Estadual de Proteção e Orientação do Consumidor (Procon-AM), Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor e Ouvidoria (Semdec), Ministério Público Estadual (MPE-AM) e Defensoria Pública do Estado (DPE-AM).

“Estamos esperando que a Justiça se manifeste e vamos resolver, achei estranho, é um absurdo, é uma interferência na vida econômica das empresas, o mercado é livre, o preço não é tabelado, é questão de concorrência, se a Justiça conceder, o sindicato vai recorrer”, adiantou Geraldo Dantas. O preço da gasolina praticado na cidade está em torno de R$ 4,69.

As entidades que contestam os valores alegam que houve queda nos preços dos combustíveis na Petrobras e nas refinarias. Para justificar a manutenção do preço, o presidente do Sindicam afirmou que há desconhecimento. “Se a Petrobras anuncia aumento ou diminuição tem outros reflexos, não é direto, é uma cadeia: distribuidoras, custos operacionais, impostos… no dia 1º de julho, o governo estadual aumentou o ICSM da gasolina para R$ 4,60”, justificou.

Outra justificativa do sindicato é que não tem repassado todos os aumentos da Petrobras para o consumidor. Nos últimos dez relatórios semanais da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), ocorreram seis quedas no valor do preço de distribuição gasolina no Amazonas. O valor do combustível passou de R$ 3,822/litro de 21 a 27 de abril para R$ 3,708/l de 23 a 29 de junho, conforme dados da agência.

“Muitas vezes quando a Petrobras anuncia aumento a distribuidora não repassa, o empresário não quer vender produto caro, mas também ter que ter margem para pagar as despesas dos negócios, 70% do valor da gasolina é imposto federal e estadual, fora os indiretos, o custo brasil é elevado”, alega o presidente do Sindicam.

Retificação

Com um novo anúncio da Petrobras de redução no valor da gasolina e do diesel, na última segunda, as entidades propuseram uma retificação à petição inicial à Justiça estadual na ação que pede a diminuição do valor dos combustíveis, segundo a Semdec. A correção foi protocolada no processo da Ação Civil Pública que tramita na Justiça e pede uma medida liminar que pode ser decidida a qualquer momento. Na retificação, o grupo alterou para 18,96% o pedido liminar de tutela de urgência.

O Procon-AM iniciou fiscalização nos postos, nesta terça-feira. Nos seis estabelecimentos fiscalizados, de acordo com o órgão estadual, o valor de venda da gasolina comum é de R$ 4,58 ou R$ 4,59, os mesmos praticados há quase um mês. O Procon informou que dará prosseguimento as fiscalizações nesta semana

Via
Emtempo
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios