Polícia

Preso chefe de facção é encontrado morto em banheiro de penitenciária em Cuiabá

Paulo Petróleo é conhecido por ser chefe de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios de Mato Grosso. Ele, além de servidores públicos, foram alvos de operação que apurou entrega de um freezer recheado de celulares na PCE.

O preso Paulo Cesar da Silva, de 35 anos, conhecido como Petróleo, foi encontrado morto na madrugada deste domingo (27) na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá. Segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp), Paulo estava supostamente enforcado com um lençol no banheiro de uma das celas.

Veja também: Joice Hasselmann diz que vai levar Bia Kicis a Conselho de Ética

Paulo Cesar da Silva, conhecido como Petróleo, foi encontrado morto na PCE — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

Paulo Cesar da Silva, conhecido como Petróleo, foi encontrado morto na PCE — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

Paulo é conhecido por ser chefe de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios de Mato Grosso. Ele foi alvo de uma operação em junho deste ano depois que um freezer ‘recheado’ com celulares foi enviado para a PCE.

De acordo com a Sesp, os presos da cela 21 do Raio 5 da PCE chamaram os agentes por volta de 5h30 (horário de Mato Grosso).

Veja também: Governo pede esclarecimentos a 11 países sobre origem do óleo

Os agentes encontraram Paulo supostamente enforcado com um lençol. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas os médicos confirmaram a morte do preso.

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi chamada e o corpo foi liberado ao Instituto Médico Legal (IML).

Ao G1, a DHPP informou que o caso é tratado como homicídio. Paulo foi encontrado enforcado, porém, o corpo também apresentava ferimentos e outras evidências de luta corporal como peles nas unhas.

O corpo será encaminhado para perícia que apontará a causa da morte.

Freezer com celulares

Veja também: Iraque: 63 pessoas são mortas em dois dias de protestos

Câmeras de segurança da Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá, registraram o momento em que um freezer ‘recheado’ de celulares chegou até a unidade, no dia 6 de junho. As imagens também mostram a chegada e o encontro de três policiais militares e os diretores da PCE.

Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá — Foto: TV Globo

Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá — Foto: TV Globo

Os cinco servidores foram presos na Operação ‘Assepsia’, realizada no mesmo mês. As investigações da Gerência de Combate do Crime Organizado (GCCO) apontam que os policiais tiveram a autorização dos diretores para entrar com um freezer recheado com 86 celulares na PCE.

Paulo é um dos indiciados na operação Assepsia.

Via
G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios