Polícia

Quadrilha que fraudou contratos do governo do estado é alvo de operação da Polícia Civil

De acordo com a polícia, o prejuízo gerado pelas fraudes nos acordos para aquisição de papel ultrapassou R$ 10 milhões

A Polícia Civil deflagrou nesta terça-feira uma operação contra uma quadrilha que fraudou contratos firmados em 2016 pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão do governo do estado . Seis mandados de prisão temporária e 15 de busca e apreensão foram expedidos para ação, que é a primeira resultantes dos trabalhos da 1ª Vara Criminal Especializada do Crime Organizado do Tribunal de Justiça do Rio.

Veja também: Deputados discordam de Witzel e propõem calamidade financeira só até 2020

– O departamento de lavagem desbaratou um esquema criminoso de fraude a licitações e visou além das prisões , o sequestro de bens para o devido ressarcimento dos recursos públicos – afirmou Patricia Alemany, delegada titular do Departamento Geral de Combate à Corrupção, Crime Organizado e Lavagem de Dinheiro (DGCOR-LD).

Lancha está entre os itens apreendidos pela polícia durante a operação Foto: Reprodução / Pcerj

Lancha está entre os itens apreendidos pela polícia durante a operação Foto: Reprodução / Pcerj

De acordo com a polícia, o prejuízo gerado pelas fraudes nos acordos para aquisição de papel ultrapassou R$ 10 milhões. Até 8h30, quatro pessoas haviam sido presas. Robson Silva Portugal, Sthefany Alves Marques, Valter Marques Filho e Walter José da Silva (que era o chefe do grupo) foram detidos pela operação realizada em parceria com o Ministério Público. Eles também foram alvos dos mandados de busca e apreensão, assim como Emily Marques de Souza, Evelyn Marques de Souza, Giselle Teixeira Mendonça e as empresas Diboa Comerical LTDA e Somar Rio Distribuidora LTDA. Por volta das 8h30, os presos estavam a caminho da sede do DGCOR-LD, na Rua da Relação.

 

Walter José da Silva, apontado pela polícia como chefe do esquema criminoso Foto: Pcerj / Reprodução
Walter José da Silva, apontado pela polícia como chefe do esquema criminoso Foto: Pcerj / Reprodução

Os suspeitos vão responder pelos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica e fraude de licitação. Sobrinhas de Valter, Emily e Evelyn eram sócias na Somar Rio e não foram encontradas pela polícia. Elas estão em viagem pela Irlanda. Na casa de Walter, os agentes encontraram cerca de mil dólares e R$ 20 mil em espécie. A Justiça determinou também o sequestro de uma lancha e de dois imóveis — uma casa em Angra dos Reis, na Costa Verde, e um sítio em Santa Maria Madalena, na Região Serrana.

Veja também: Um milhão de alunos têm acesso à internet por meio de programa do Governo Federal

As investigações mostraram que um grupo ligado a duas empresas ganhou, em 2016, uma licitação para fornecimento de papel para a Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão do governo Luiz Fernando Pezão (MDB). A quadrilha fez, de um mesmo computador, duas ofertas diferentes. Entretanto, as propostas foram feitas de forma combinada para o pregão da licitação.

As investigações foram iniciadas a partir de informações repassadas pela Controladoria Geral do Estado. Além da capital, os agentes atuam em mansões em Angra dos Reis, fazendas em Santa Maria Madalena e imóveis em Duque de Caxias, Araruama e Niterói.

Via
O GLOBO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios