Polícia

Quatro mulheres são presas suspeitas de tentar entrar em presídio com maconha escondida na costura da calcinha

Segundo polícia, grupo organizou plano por grupo de mensagens.

Quatro mulheres foram presas suspeitas de tentar entrar em um presídio de Anápolis, a 55 km de Goiânia, com drogas escondidas dentro da costura das calcinhas que usavam. As porções de maconha foram descobertas durante revista realizada pelas agentes prisionais. Um vídeo mostra quando o entorpecente é retirado (veja vídeo). Elas combinaram o plano por meio de um aplicativo de mensagens.

O flagrante foi registrado na quarta-feira (4). As imagens mostram quando um vigilante prisional retira a droga, que estava enrolada em plástico transparente, semelhantes a um canudo, e foi colocada na costura das peças.

Segundo a ocorrência, uma delas também escondia nas roupas íntimas um celular e R$ 15. A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que as drogas seriam entregues aos parceiros delas, que estão presos na unidade.

As quatro mulheres foram levadas para a delegacia. No local, a polícia descobriu que elas se conheciam de um grupo de WhatsApp e que uma delas foi quem entregou as peças para as outras três mulheres.

O grupo foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Quatro mulheres são presas suspeitas de tentar entrar em presídio com maconha escondida na costura da calcinha — Foto: DGAP/Divulgação

Quatro mulheres são presas suspeitas de tentar entrar em presídio com maconha escondida na costura da calcinha — Foto: DGAP/Divulgação

Via
G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios