Economia

Reforma administrativa será encaminhada ao Congresso em ‘uma a duas semanas’, diz Guedes

Ministro da Economia ressaltou que presidente nunca foi contra a reforma e disse acreditar a proposta não deverá enfrentar resistência.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (30) que a proposta de reforma administrativa será encaminhada ao Congresso logo que houver a volta do recesso do Legislativo.

Veja mais: Cruzeiro com 7 mil pessoas a bordo é bloqueado em porto da Itália por suspeita de coronavírus

“Nós estamos falando de uma a duas semanas”, disse o ministro, que participou de um evento em São Paulo. O retorno dos trabalhos do Congresso está previsto para 2 de fevereiro. “Meu conselho para o presidente foi ‘acelera'”, afirmou.

Questionado sobre por que a reforma ainda não foi entregue, o ministro apontou que o governo teria adiado por conta dos protestos que ocorreram em diversos países da América Latina no ano passado. Segundo Guedes, o governo Bolsonaro não queria “dar um pretexto” para protestos no Brasil.

Ele ressaltou, no entanto, que o presidente “nunca foi contra a reforma. O que ele fez foi uma questão de timing”.

Guedes disse acreditar que a reforma administrativa não deve enfrentar resistências, e que ela está “muito simples de aprovar”, uma vez que não vai atingir os direitos existentes dos atuais funcionários públicos. “Não atinge o direito de quem está lá”, disse.

Veja mais: OMS promove segunda reunião de emergência nesta quinta-feira

De acordo com ele, no entanto, se o congresso quiser “turbinar” a proposta, pode haver alguma oposição. “Mas aí eu delego para a classe política”.

Guedes apontou que o objetivo da reforma é valorizar o bom servidor. “Para ganhar estabilidade agora, tem que provar que é um bom servidor, tem que trabalhar sete oito anos. Se não é possível aplicar pra quem tá hoje, vamos aplicar para o futuro”.

Relação com o Congresso

Após os diversos embates durante a negociação da reforma da Previdência, Paulo Guedes ressaltou o “clima de colaboração” entre o Congresso e o governo federal, e disse confiar no Legislativo.

“Eu confio muito no Congresso, o Congresso está trabalhando, as lideranças estão trabalhando”, afirmou. “O Congresso é reformista, eu vejo isso. Estou vendo agora o Rodrigo Maia apoiando as reformas, conduzindo a reforma da Previdência”, disse Guedes, sobre o presidente da Câmara, também presente ao evento.

“O trabalho do Legislativo é extraordinário, em vez de clima de confronto é de total colaboração. (…) A grande verdade é que é uma cooperação. É uma aliança política de centro direita”.

Veja mais: PF deflagra Operação Epagoge contra fraudes em licitações

Via
G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios