GeralSaúde

Rio: Mandetta mostra preocupação com baixa imunização contra Sarampo

Segundo o ministro, a vacinação no estado teve queda

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, mostrou preocupação com os baixo níveis de imunização contra o sarampo no Rio de Janeiro, em especial, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, onde esteve na manhã de hoje (30). Segundo Mandetta, o Rio de Janeiro foi um estado que nos últimos anos teve diminuição no índice de vacinação e Duque de Caxias registrou 24 casos da doença, todos controlados com bloqueio.

“A gente precisa elevar [os níveis de vacinação], principalmente, nas nossas crianças, porque em São Paulo, o sarampo já fez várias vítimas e a gente não quer que isso venha para o Rio de Janeiro”, disse.

Mandetta ressaltou que a Rodovia Presidente Dutra é uma via de ligação entre os dois estados onde o trânsito de pessoas, caminhões e mercadorias é intenso, o que pode favorecer também o fluxo de transmissão da doença. “São os dois nossos maiores polos e o Rio de Janeiro precisa se proteger muito com vacina para não acontecer aqui um surto epidêmico como em São Paulo”, disse

O ministro afirmou que atualmente São Paulo conseguiu entrar em um ponto de equilíbrio e o número de casos parou de subir. “Já colocamos esta curva em um platô. Vai levar ainda de quatro a seis meses para São Paulo zerar e a gente não quer ver o problema de São Paulo se replicar no Rio de Janeiro, com outra escala. Então, o momento agora é de vacinar, prevenir, prevenir, prevenir, para não termos perdas principalmente de crianças por sarampo”, alertou.

HIV/Aids

Mandetta chamou atenção ainda para a campanha nacional contra HIV/Aids lançada pelo ministério, que incentiva a realização de testes para o diagnóstico da doença. “Se tiver positivo, tratar, que é um ato também de bloquear a proliferação do vírus. Tudo que tem de melhor no mundo, o programa brasileiro fornece, desde a testagem, aconselhamento e todo tratamento com todo retroviral. O SUS [Sistema Único de Saúde] no caso do HIV é só reforçar para as pessoas que tenham uma prática saudável, use o preservativo, use camisinha”, recomendou.

De acordo com o ministro, a pasta aumentou a distribuição de preservativos e este ano foram distribuídas mais 30 milhões de unidades. “O preservativo feminino, que a média histórica era de 1 milhão, nós chegamos a 8 milhões este ano e ano que vem queremos chegar a 20 milhões. Aconselhamento e testagem, todos os índices de prevenção foram aumentados este ano e ano que vem a gente quer aumentar ainda mais”, contou.

Acompanhado do prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (MDB), Mandetta visitou neste sábado, os hospitais municipais do Olho de Duque de Caxias (RJ) e Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, que são referência em atendimento na Baixada Fluminense pelo SUS.

Via
Fonte EBC
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios