Polícia

Segundo a polícia, bicheiros já haviam alertado vítimas da Zona Oeste a pararem de organizar bolões

Oseas Gomes Sales, de 33 anos, e Pablo Costa Nunes, de 31, assassinados na quinta-feira em bairros da Zona Oeste do Rio, podem ter sido alvo de contraventores. Segundo a polícia, as vítimas organizavam bolões de apostas na região, o que, de acordo com as investigações, vinha incomodando os bicheiros.

Veja também: Aras: PGR atua de forma transparente com relatórios de inteligência

Ainda de acordo com as investigações, os contraventores chegaram a alertar as vítimas para cessarem os bolões de futebol. A polícia já sabe que Oseas teria decidido parar as apostas, mas resolveu fazer uma ‘saideira’. Relatos de testemunhas à polícia afirmam que bolões são comuns nos bairros em que os dois foram mortos e que, eventualmente, os prêmios chegam a R$ 70 mil.

Oseas Gomes Sales, de 33 anos, foi morto a tiros no dia em que fazia aniversário
Oseas Gomes Sales, de 33 anos, foi morto a tiros no dia em que fazia aniversário Foto: Arquivo Pessoal

Oseas foi morto a tiros na noite de quinta-feira em Realengo, quando ia comemorar o próprio aniversário. Já Pablo, que vendia frutas numa feira, foi alvejado horas antes em Bangu.

Oseas foi morto quando passava pela Rua Unia e foi surpreendido por homens armados dentro de um carro que fizeram os disparos. Ele chegou a ser socorrido no Hospital municipal Albert Schweitzer, também em Realengo, mas não resistiu aos ferimentos.

Em uma rede social, Oseas publicou várias fotografias de pessoas com comprovantes de bolões e notas de dinheiro. Uma das imagens traz a frase “Mais um ganhador. Quem quiser participar só vir todo fim de semana”. Publicações desse tipo foram feitas desde o início de 2017.

Veja também: Toffoli desafia Ministério Público

Morte de Oseas: testemunhas falam em 20 disparos

Testemunhas contam ter ouvido cerca de 20 disparos. Uma amiga de Oseas, que preferiu não se identificar, disse que a vítima era uma “pessoa espetacular”. Ainda na web, muitas pessoas lamentaram a morte.

“Dá nem para acreditar, servimos o quartel juntos. Amigo muito bom de coração, sempre ajudava todo mundo. Vai deixar saudades. Que Deus conforte o coração da família e amigos”, destaca uma das mensagens.

A morte do feirante Pablo Costa Nunes estaria relacionada à de Oseas. Ele foi assassinado a tiros na manhã de quinta, em Bangu. Ele vendia bananas em uma feira do bairro, quando foi alvejado. Segundo os investigadores, Pablo também organizaria bolões na Zona Oeste. A polícia ainda não confirmou, porém, se as duas vítimas se conheciam.

A Zona Oeste tem uma histórica disputa pelo domínio dos jogos de azar entre os contraventores Fernando Iggnacio e Rogério Andrade, sobrinho do falecido Castor de Andrade.

Via
EXTRA
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios