Política

Senador Angelo Coronel gasta R$ 566 mil de verba pública em firmas da família

Os gastos foram feitos entre 2015 e 2018, período em que o senador Angelo Coronel era deputado estadual na Bahia, com recursos da cota parlamentar

Presidente da CPMI das Fake News no Congresso Nacional, o senador Angelo Coronel (PSD-BA) gastou R$ 566 mil em recursos públicos com empresas de comunicação que pertencem a seus familiares e a um ex-assessor. Os gastos foram feitos entre 2015 e 2018, período em que o senador era deputado estadual na Bahia, com recursos da cota parlamentar. Ele nega que tenha usado a verba de forma irregular.

Em quatro anos, o gabinete de Angelo Coronel emitiu 11 ordens de pagamento no valor total de R$ 173 mil para a BS2 Marketing e Publicidade. A empresa pertence à Corel Brasil Holding, conglomerado presidido por Angelo Mario de Azevedo Martins Filho, um dos filhos do senador.

Em formato sociedade anônima, a Corel Brasil Holding, tem como acionista único a Jet International Trading, offshore com sede no Panamá e que tem o próprio Angelo Coronel como diretor-presidente.

O grupo ainda detém outras empresas ligadas ao senador, caso da Jet Gold Serviços Aéreos, dona da aeronave na qual o senador costuma viajar entre Salvador e Brasília e que é abastecida com recursos da cota parlamentar do Senado.

Além da BS2 Marketing e Publicidade, o então deputado Angelo Coronel gastou outros R$ 392 mil da verba da cota parlamentar com a XYZ Comunicação e Marketing. A empresa pertence a Marcelo Cerqueira dos Santos, que atuou como assessor de Angelo Coronel na Assembleia Legislativa da Bahia. Ele também ocupa o cargo de diretor de quatro empresas controladas pelo Grupo Corel, que pertence à família do senador.

De acordo com registros da Receita Federal, a firma de Marcelo Cerqueira dos Santos funciona em um edifício comercial de Salvador, em uma sala vizinha ao lado da sede empresa Jet Gold Serviços Aéreos, que pertence à família do senador. Ali, até dezembro de 2018, também funcionava a Corel Brasil Holding.volume de recursos despendidos em empresas da família e de assessores do senador pode ser maior.A reportagem pediu, por meio da Lei de Acesso à Informação, acesso aos dados de gastos do gabinete de Angelo Coronel entre 1995 e 2014, período em que ele cumpriu cinco mandatos consecutivos como deputado estadual.

A Assembleia Legislativa da Bahia, no entanto, informou que a documentação foi descartada pelo tempo ou destruída no incêndio que atingiu os arquivos da Diretoria Financeira da Casa. O incêndio aconteceu em julho de 2018, período em que o próprio Angelo Coronel era presidente da Assembleia Legislativa. A perícia do Corpo de Bombeiros informou que o incidente foi causado por um curto-circuito.

Por meio de nota, o senador Angelo Coronel afirmou que as empresas prestaram serviços de divulgação do seu mandado parlamentar e destacou que essa função “deve ser confiada a pessoas de estrita confiança por ser estratégica para o mandato”.

Sobre a contratação da BS2 Marketing e Publicidade, ele diz que a firma “era dirigida por Marcelo Cerqueira dos Santos, que não é membro da família”. Porém, não cita que a empresa pertence à Corel Brasil Holding, que tem como presidente Angelo Coronel Filho e pertence à sua família.

Em relação à da contratação da XYZ Comunicação e Marketing, o senador afirma que possui relação apenas comercial com a empresa, “que foi contratada legalmente”.

O senador diz ainda que Marcelo Cerqueira dos Santos “não cuida dos negócios particulares do senador”. A afirmação contrasta com dados da Junta Comercial da Bahia que mostram que Santos é presidente ou diretor de quatro empresas que pertencem à Corel Brasil Holding, conglomerado da família do senador.

Reportagens do jornal Folha de S.Paulo mostram que o senador tem um histórico empresarial controverso. Em junho do ano passado, o jornal revelou que assessores de seu gabinete atuavam como funcionários de suas empresas e também comandavam organizações sociais que firmaram contratos com o poder público.

Em outubro, nova reportagem mostrou que o então candidato ao Senado contratou a Jet Gold Serviços Aéreos, empresa que pertence à sua família, para prestar serviços em sua campanha eleitoral. Nas duas ocasiões, Angelo Coronel negou irregularidades.

Via
Folhapress
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios