Economia

Setor de serviços fecha 2019 com primeira alta em cinco anos

Crescimento foi puxado principalmente pelo setor de informação e comunicação, que acumulou alta de 3,3%

O setor de serviços fechou o ano de 2019 com crescimento de 1%, patamar que representa a primeira alta em cinco anos, segundo a PMS (Pesquisa Mensal de Serviço), divulgada nesta quinta-feira (13) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O resultado interrompeu uma sequência de quatro anos sem resultados positivos: 2015 (-3,6%), 2016 (-5,0%), 2017 (-2,8%) e 2018 (0%). O crescimento de 2019 foi puxado principalmente pelo setor de informação e comunicação, que acumulou alta de 3,3%.

Houve taxas positivas em quatro das cinco atividades pesquisadas. Além do setor de informação e comunicação, houve crescimento em outros serviços (5,8%), serviços prestados às famílias (2,6%) e serviços profissionais, administrativos e complementares (0,7%).

A única atividade que registrou queda no ano foi a de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-2,5%), influenciado pelo menor volume de receitas de transportes rodoviário e ferroviário de cargas, de operação de aeroportos e de transporte rodoviário coletivo e aéreo (de passageiros).

O volume de serviços registrou queda em dezembro de 2019 em comparação ao mês de novembro do mesmo ano. Isto é justificado pelas taxas negativas nos setores de transportes e correio (-1,5%), pressionado principalmente pelo setor de transporte terrestre (-3,7%), serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,3%) e de serviços prestados às famílias (-1,3%).

Em contrapartida, os serviços de informação e comunicação cresceram no período (0,4%).

Houve queda no volume de serviços em 16 das 27 unidades da federação pesquisadas. As principais queda foram registradas em Minas Gerais (-2,1%), Distrito Federal (-2,7%), Mato Grosso (-5,6%), Paraná (-1,3%) e Bahia (-2,3%). Já os principais resultados positivos vieram de São Paulo (0,4%) e Rio de Janeiro (0,7%).

Via
R7
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios