Política

TCU aprova regras do megaleilão do pré-sal marcado para novembro

Governo espera arrecadar R$ 106,6 bilhões com óleo excedente encontrado em bacias após cessão onerosa feita à Petrobras em 2010

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou nesta quarta-feira (9) o edital do megaleilão do óleo excedente da cessão oneronsa. Trata-se da matéria prima encontrada na bacia de Santos após o acordo fechado em 2010 entre o governo e a Petrobras e que permitiu à estatal explorar o óleo existente na área. A empresa descobriu, porém, que havia mais do triplo da quantidade de óleo prevista no contrato.

Veja também: Aras decide manter procuradores do grupo de trabalho da Lava Jato no STF

O governo prevê agora arrecadar R$ 106,6 bilhões na nova disputa, marcada para o dia 6 de novembro. Quatorze empresas estão inscritas.

A aprovação pelo TCU evita dúvidas e insegurança jurídica no certame. Ao dar aval ao edital, o ministro Raimundo Carreiro, relator do processo, acatou quatro ressalvas apontadas pela área técnica. Não haverá necessidade, porém, de republicação do edital para a realização do leilão.

Via
R7
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios