DestaqueEconomiaGeral

Tesouro Direto paga nesta quarta R$ 9 bilhões no maior vencimento de títulos já feito

Valor será depositado na conta de 122 mil investidores. Títulos lançados em 2013 acumularam em 6 anos rentabilidade bruta de 64%.

O Tesouro Direto paga nesta quarta-feira (15) o maior vencimento de títulos públicos da história do programa, lançado em 2002 pelo governo federal. Ao todo, serão pagos cerca de R$ 9 bilhões para aproximadamente 122 mil investidores pessoas físicas.

Trata-se de vencimentos de Notas do Tesouro Nacional série B (NTN-B) lançadas em 2013, hoje conhecidas como “Tesouro IPCA+”. Esses títulos remuneram o investidor com uma taxa de juros reais prefixada. Ou seja, é feita a recomposição da inflação calculada pelo IPCA, acrescida de um adicional pré-determinado na hora da compra do título.

Segundo o Tesouro Nacional, no período de 6 anos os títulos tiveram uma rentabilidade bruta de 64%. Entre maio de 2013 e maio de 2019, a inflação acumulada foi de cerca de 41% (ao redor de 6% ao ano).

“Quem comprou esses títulos se deu muito bem. Na época do lançamento, em 2013, como a Selic estava baixa, em 7,25%, pagavam em torno de IPCA mais 3%. No final de 2015, quando a Selic foi a 14%, esses títulos chegaram a pagar quase o IPCA mais 6%. Foi, sem dúvida, uma bela alternativa de aplicação”, afirma Artur Schneider, responsável pela área de renda fixa da assessoria de investimentos Monte Bravo.

Segundo o Tesouro, a maior fatia dos investidores (52.271) sacará até R$ 10 mil. Apenas 905 resgatarão valores acima de R$ 1 milhão. A maior parte (62%) é dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro; 69% são homens e 57% têm entre 26 e 45 anos.

O que fazer com o dinheiro

Na avaliação dos analistas, o histórico de taxas de retorno significativas deve fazer com que a maior parte desses recursos volte para novas aplicações no Tesouro Direto.

Bancos e corretoras de investimento, no entanto, têm trabalhado nos últimos dias para tentar convencer os clientes a manter os investimentos, ainda que com alguma diversificação.

“Pelo que temos conversado com os clientes, boa parte deve manter os recursos no mesmo tipo de aplicação, mas claro procurando outros vencimentos. A procura maior tem sido por títulos intermediários, como os com vencimento em 2024 e 2026”, afirma Schneider. “Mas temos chamado a atenção para outros ativos também atrelados ao IPCA, como as debêntures incentivadas de infraestrutura, que são isentas de importo de renda, além de opções de renda variável como o mercado de ações”, acrescenta.

Via
G1
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios