Notícias

Tortura: 5 pessoas da mesma família são presas pela morte de criança

Mãe, tio, tia, avô e avó do garoto de 3 anos foram indiciados pelos crimes de maus-tratos, lesão corporal e tortura. O caso aconteceu em Paralheiros (SP)

Cinco pessoas de uma mesma família foram presas por suspeita de envolvimento na morte de uma criança de três anos de idade em Parelheiros, bairro da zona sul de São Paulo. Mãe, tio, tia, avô e avó do garoto foram indiciados pelos crimes de maus-tratos, lesão corporal e tortura. O caso aconteceu no último domingo (29).

Veja mais: Nova lei de Abuso de Autoridade começa a valer nesta sexta

Segundo informações da Polícia, o menino Victor Adriano Pereira da Cruz foi encaminhado ao Hospital Municipal de Parelheiros e depois transferido para o Hospital Municipal do Campo Limpo, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo da criança foi encaminhado ao IML (Sul Instituto Médico Legal).

Os parentes foram presos, um a um, no hospital, com exceção do tio, o Soldado Rafael Silva da Cruz que serve na Base de Administração e Apoio do Ibirapuera (zona sul) e foi preso preventivamente na terça-feira (31) após se apresentar voluntariamente ao 101º DP (Jardim Imbuias) por suspeita de maus-tratos contra seu sobrinho.

Veja mais: Governo recorrerá de decisão do STF sobre DPVAT, diz Bolsonaro

Em nota, o CMSE (Comando Militar Sudeste) informou que Cruz está incluído entre os suspeitos do crime de maus-tratos por residir no mesmo local da vítima e que o militar ficará preso no 2º Batalhão de Polícia do Exército, em Osasco, cidade de Grande SP, à disposição da Justiça. “O CMSE ressalta que repudia qualquer ato que atente contra a dignidade humana”.

A ocorrência foi registrada no 25º DP (Parelheiros). A polícia aguarda o resultado do laudo necroscópico para concluir o caso.

Via
R7
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios