Polícia

Traficante do Amazonas que se associou à maior facção do Rio está jurado de morte

Silvinho Andrade Costa esta no Rio há cerca de seis meses

Chefe de uma facção criminosa de Manaus, no Amazonas, o traficante Silvio Andrade Costa, o Silvinho, preso no Rio na tarde dessa quinta-feira, está jurado de morte em seu estado do origem. O criminoso foi capturado por policiais da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste, e é acusado de ter se associado a traficantes da maior quadrilha do estado do Rio.

Veja também: Maia admite debater prisão em 2ª instância após comentário de Toffoli sobre autonomia do Congresso

De acordo com o delegado titular da Desarme, Marcus Vinicius Amim, Silvinho é um dos traficantes que criaram uma nova facção no Amazonas, após uma ruptura na quadrilha que controla o tráfico no estado. O novo grupo associou-se à maior facção criminosa do Rio e alguns integrantes vieram para o estado. O “racha” deu início a uma guerra nas ruas do Amazonas e também nos presídios. Em maio deste ano, mais de 50 presos foram mortos nas cadeias do estado.

Eles já estão no Rio há cerca de seis meses. Silvinho não pode voltar para Manaus e já tinha comprado apartamento e carro aqui. Ele está envolvido na guerra que causou dezenas de mortos nos presídios do Amazonas – explica Amim.

Veja também: Globo será obrigada a entrevistar Lula quando ele for solto

No Rio, de acordo com investigações da Desarme, Silvinho mantém contato com traficantes dos complexos da Penha e Maré e do Jacarezinho. Ele é apontado pela polícia do Rio como o maior abastecedor de armas e drogas de sua facção em Manaus.

No Amazonas, os criminosos disputam com rivais o controle das rotas de drogas e armas que entram no Brasil pelos rios Negro e Solimões. Contra Silvinho havia um mandado de prisão por um homicídio ocorrido em 2015.

Via
O GLOBO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios