DestaqueGeralInternacional

Transferência de embaixada para Jerusalém é técnica, diz embaixador

Bolsonaro embarca para Israel neste sábado (30)

O embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, afirmou à Agência Brasil que a transferência de representações diplomáticas estrangeiras de Tel Aviv para Jerusalém deve ser observada sob ponto de vista técnico. Após a decisão dos Estados Unidos de mudar sua embaixada, Paraguai, República Tcheca e outros seguiram na mesma direção. “A discussão toda sobre a embaixada é que se trata de uma questão técnica.”

Às vésperas de viajar para Israel, o presidente Jair Bolsonaro disse que pensa em criar um escritório de negócios em Jerusalém. A iniciativa não afasta a possibilidade de futuramente transferir a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém.

A viagem do presidente envolve articulações políticas, econômicas, científicas e culturais. A disposição é incrementar as parcerias com os israelenses. Atualmente o Brasil exporta US$ 321,02 milhões e registra US$ 1.168,86 bilhão em importações, com saldo US$ 847,84 milhões favorável a Israel.

O embaixador afirmou que a recepção preparada para o presidente brasileiro é semelhante à oferecida aos primeiros-ministros da Índia, Narendra Modi, em julho de 2017, e ao primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, em maio de 2018. “[Será] uma programa de hospitalidade extenso e variado”, ressaltou.

Ao desembarcar amanhã (31), em Israel, Bolsonaro e a delegação brasileira serão recebidos pelo primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. Ele viajará com cinco ministros, senadores e dirigentes de empresas privadas de grande porte.

Na programação estão previstas a discussão sobre a construção de minissatélites, homenagem à equipe de resgate israelense que veio ao Brasil durante a tragédia de Brumadinho, visita ao museu do holocausto Yad Vasehm e à sala de controle do módulo espacial Beresheet. Israel é hoje um dos países mais avançados do mundo em tecnologia espacial.

“Tanto os Estados Unidos como Israel estão cooperando na área espacial com o Brasil. Isso significa que Brasil e Israel terão cientistas de alto padrão trabalhando juntos, teremos pesquisas tecnológicas avançadas”, disse o embaixador.

O presidente Bolsonaro vai visitar a sala de controle módulo espacial que Israel enviará para a Lua. O módulo lunar robótico Beresheet, que significa Gênesis, em hebraico, deverá descer na Lua em 11 de abril. Israel se juntará dessa forma a um clube exclusivo de países que colocaram um módulo robótico na Lua, como Estados Unidos, Rússia e China.

Com um grupo de empresários, estão previstas reuniões para possíveis parcerias, nas áreas de mineração, energia, tecnologia e espacial, em agendas separadas. “Acreditamos em cooperação, em expansão da economia, em achar lugares em que as economias se complementem, em lugares que israelenses ajudem o Brasil e brasileiros ajudem Israel”, afirmou o embaixador israelense.

Em seguida, Yossi Shelley acrescentou: “[A meta] é criar mais empregos, aumentar a renda, criar um grande bem-estar para as pessoas dos dois lados.”

Bolsonaro visitará o Museu Yad Vasehm, em Jerusalém, no qual estão peças, objetos, fotografias, imagens e som que fazem lembrar o Holocausto, assim como homenagens a não judeus que ajudaram no resgate das vítimas do nazismo.

O presidente homenagerará diplomatas brasileiros que arriscaram a vida ao conceder visto e acolher judeus em Hamburgo (Alemanha) e Paris (França) para evitar que eles fossem presos e enviados a campos de extermínio pela Alemanha, durante a 2ª Guerra Mundial (1939-1945).

Bolsonaro prestará homenagens ao embaixador Luís Martins de Souza Dantas (1876-1954) e a Aracy de Carvalho Guimarães Rosa, mulher do escritor João Guimarães Rosa.

A equipe israelense de socorristas, bombeiros e profissionais de saúde que atuaram durante a tragédia de Brumadinho (MG), em janeiro, na qual morreram 217 pessoas, vai receber da comitiva brasileira um diploma de honra pelo trabalho desempenhado.

Integram a comitiva presidencial os ministros do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Augusto Heleno; da Defesa, Fernando Azevedo e Silva; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo; das Minas e Energia, Bento Costa Lima; da Ciência, Tecnologia, Informação e Comunicações, Marcos Pontes. Também irão alguns senadores e o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo, também integra a comitiva.

Via
Agência Brasil.
Tags

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios