GeralPolítica

‘Você acredita em Papai Noel?’, diz Bolsonaro sobre pesquisa que indica aumento na reprovação

Ao questionar dados do Instituto Datafolha, presidente foi lembrado que já chamou consulta anterior de 'compatível'

BRASÍLIA – Ao ser questionado na manhã desta segunda-feira sobre a pesquisa do Instituto Datafolha, que indica um aumento no índice de reprovação do governo, o presidente Jair Bolsonaro associou os dados à lenda natalina do Papai Noel.

O resultado mostrou que passou de 33% para 38%, em pouco menos de dois meses, o número de entrevistados que consideram a atual gestão ruim ou péssima.

Questionado a que atribuía o aumento na desaprovação, Bolsonaro criticou o instituto de pesquisa:

— Ao Datafolha. Alguém acredita em Datafolha? Você acredita em Papai Noel?

O presidente foi, então, perguntado sobre a vez em que disse que uma pesquisa do Datafolha sobre o garimpo em terras indígenas era “compatível” , e respondeu que “de vez em quando” o instituto tem “tendência de fazer a coisa certa”:

— De vez em quando, quando a pesquisa não é política, há um tendência de fazer a coisa certa.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios